Inadimplência fiscal e a apropriação indébita tributária no RHC 163.334/SC

Palavras-chave: Apropriação Indébita. Inadimplência fiscal. RHC.

Resumo

A relação entre a inadimplência fiscal e a apropriação indébita tributária, a partir do Recurso Ordinário de Habeas Corpus 163.334/SC tornou-se nebulosa, e fez o ordenamento jurídico brasileiro iniciar uma reflexão que questiona se sua utilização é abarcada pela legalidade. O objetivo deste artigo é analisar os pontos de divergência entre a decisão emanada do RHC 163.334 e as garantias constitucionais do Estado brasileiro. A metodologia utilizada foi o estudo de caso, com pesquisa bibliográfica e documental. As questões norteadoras são: a decisão que declarou crime a inadimplência de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devidamente declarado conforma-se com o sistema de garantias constitucionais? A inadimplência de tributo amolda-se na tipificação de apropriação indébita? Portanto, é possível concluir que há uma divergência entre as características do indivíduo que se apropria de coisa alheia e do contribuinte inadimplente, qual seja, a posse de um bem que não lhe pertence.

Biografia do Autor

Johnattan Martins Pinheiro, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Manaus, AM, Brasil.

Graduando em Direito pela UEA. Membro da Clínica de Mecanismos de soluções de conflitos da UEA (MArbiC-UEA).

Denison Melo de Aguiar, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Doutorando em Direito pela UFMG. Mestre em Direito Ambiental pela UEA. Bacharel em Direito pela UEA. Coordenador da Clínica de Mecanismos de soluções de conflitos da UEA (MArbiC-UEA). Advogado. Professor Permanente da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). 

Referências

ÂNGELO, Tiago. Equiparar dívida de ICMS declarado a crime é um erro, dizem advogados. ConJur - Consultor Jurídico, 12 de dezembro de 2019. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2019-dez-12/equiparar-divida-icms-declarado-crime-erro. Acesso em: 13 dez. 2019.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 30 dez. 2019.

BRASIL. Decreto-Lei nº 2.848, de 07 de dezembro de 1940. Código Penal. Brasília, DF: Presidência da República, 1940. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm. Acesso em 30 dez. 2019.

BRASIL. Lei n°8.137, de 27 de dezembro de 1990. Define crimes contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo, e das outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8137.htm. Acesso em: 3 de jan. 2020.

BRASIL. Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966. Código Tributário Nacional. Brasília, DF: Presidência da República, 1966. Disponível em : http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5172.htm. Acesso em: 30 dez. 2019.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Especial nº 1.757.543/RS. Direito penal. Recurso especial. Tentativa de latrocínio. Desistência voluntária. Revolvimento probatório. Desclassificação. Possibilidade. Dívida de corrida de táxi. Coisa alheia móvel. Não configuração. Recurso parcialmente conhecido e provido. Recorrente: Tauana Figueira de Oliveira. Recorrido: Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul. Relator: Min. Antonio Sldanha, 24 de setembro de 2019. Disponível em: https://ww2.stj.jus.br/processo/revista/inteiroteor/?num_registro=201801963483&dt_publicacao=07/10/2019. Acesso em: 20 fev. 2020.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Recurso Ordinário em Habeas Corpus nº 163.334/SC. Recorrente: Robson Schumacher. Recorrido: Vanderleia Silva Ribeira. Relator: Min. Roberto Barroso, 18 de dezembro de 2019. Disponível em: http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=5562955. Acesso :5 jan. 2020.

CIDH. Convenção Interamericana de Direitos Humanos. Pacto de São José da Costa Rica. 1969. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D0678.htm. Acesso em: 5 jan. 2020.

COELHO, Gabriela. Alexandre segue Barroso e criminaliza dívida de ICMS declarado. ConJur- Consultor Jurídico, 11 de dezembro de 2019. Disponível em : https://www.conjur.com.br/2019-dez-11/alexandre-segue-barroso-crimnaliza-divida-icms-declarado. Acesso em: 13 dez. 2019.

CRCS - CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DE SANTA CATARINA. A arrecadação também é vítima da complexidade tributária. 2016. Disponível em: http://www.crcsc.org.br/noticia/view/5290. Acesso em: 29 mar. 2020.

DIAS, Thais Cerqueira. Os incentivos fiscais: uma modalidade de planejamento tributário e seu impacto na controladoria. Revista de Direito da Faculdade Guanambi, Guanambi, v. 1, n. 01, p. 29-35, 14 out. 2015. Disponível em: http://revistas.faculdadeguanambi.edu.br/index.php/Revistadedireito/article/view/23/93 . Acesso em: 20 jun. 2020.

GONÇALVES, Carlos Alberto. Direito civil brasileiro: Teoria geral das obrigações. 15. ed. São Paulo: Saraiva.2018. v. 2.

GRECO, Rogério. Curso de direito penal: parte especial. 17. ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2020. v. 2.

GRECO, Rogério. Curso de Direito Penal: Parte Geral. 16. ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2019.

GUBERT, Roberta Magalhães. Os desafios para a implementação de um Tribunal Constitucional brasileiro. Revista de Direito da Faculdade Guanambi, Guanambi, v. 5, n. 01, p. 94-114, 31 jul. 2018. Disponível em: http://revistas.faculdadeguanambi.edu.br/index.php/Revistadedireito/article/view/210/86 . Acesso em: 20 jun. 2020.

HARADA, Kiyoshi. ICMS: doutrina e prática. 2 ed. São Paulo: Altas.2018.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

IBPT. Empresas gastam 1958 horas e R$ 60 bilhões por ano para vencer burocracia tributária, apontam pesquisas. 2017. Disponível em: https://ibpt.com.br/noticia/2627/Empresas-gastam-1-958-horas-e-R-60-bilhoes-por-ano-para-vencer-burocracia-tributaria-apontam-pesquisas. Acesso em: 30 mar. 2020.

LEITE, Alaor. Interpretação, analogia e sentido literal possível: o exemplo da apropriação indébita de valores ou numerários (Ou: Réquiem a Nélson Hungria). In: BUSATO, Paulo César et al. (Org.). Perspectivas das ciências criminais: coletânea em homenagem aos 55 anos de atuação profissional do Prof. Dr. René Ariel Dotti. Rio de Janeiro: GZ,2016.

LIMA, Thiago Guimarães Ferreira; CANIZZARO, Paulo José Carneiro Leão. A criminalização do mero inadimplemento tributário. Análise do novo entendimento do STJ. Migalhas, 1 de outubro de 2019. Disponível em: https://www.migalhas.com.br/depeso/311964/a-criminalizacao-do-mero-inadimplemento-tributario-analise-do-novo-entendimento-do-stj. Acesso em: 21 jan. 2020.

LOPES JR, Aury. Direito processual penal. 16. ed. São Paulo: Saraiva. 2019.

LOPES JR, Aury. Fundamentos do processo penal: introdução crítica. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.

MELLO, Fábio Bandeira de. O que pode acontecer com quem sonega imposto?. 2010 Disponível em: www.administradores.com.br. Acesso em : 12 mar. 2020.

PLENO – Não recolhimento intencional de ICMS - com audiodescrição, 2019. Vídeo (1h21min20seg). Publicado pelo canal STF. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=O93_DSMYbxo. Acesso em: 3 jan. 2020.

ROUBICEK, Marcelo Quais os principais nós do sistema tributário brasileiro. Nexo, 13 de agosto de 2019. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2019/08/13/Quais-os-principais-n%C3%B3s-do-sistema-tribut%C3%A1rio-brasileiro. Acesso em: 30 mar. 2020.

SALOMÃO, Heloísa Estellita. A tutela penal e as obrigações tributárias na Constituição Federal. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2001.

SALOMÃO, Heloísa Estellita. Direito penal empresarial. Minas Gerais: Dialética, 2001.

SCAFF, Fernando Facury; BECHARA, Ana Elisa. O preocupante papel assumido pela intervenção penal no âmbito tributário. ConJur- Consultor Jurídico, 6 de setembro de 2018. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2018-set-06/opnião-papel-assumido-intervencao-penal-ambito-tributario. Acesso em: 21 jan. 2020.

SCHOUERI, Luís Eduardo. Direito Tributário. 8. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez. 2007.

SILVA, Diogo Bacha e. A valorização dos precedentes e o distanciamento entre os sistemas civil law e common law. Revista de Direito da Faculdade Guanambi, Guanambi, v. 4, n. 01, p. 63-88, 13 out. 2017. Disponível em: http://revistas.faculdadeguanambi.edu.br/index.php/Revistadedireito/article/view/129/59 . Acesso em: 20 jun. 2020.

SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 42 ed. São Paulo: Malheiros, 2019.

SIMÃO, Edna; RIBEIRO, Mariana. Carga tributária em 2019 foi de 33,17% no Brasil. Valor Econômico, 30 de março de 2020. Disponível em: https://valor.globo.com/brasil/noticia/2020/03/30/carga-tributaria-em-2019-foi-de-3317percent-no-brasil.ghtml . Acesso em: 20 jun. 2020.

TAKANO, Caio Augusto et al. De quem é a responsabilidade pelo crime de apropriação indébita tributária?. ConJur- Consultor Jurídico, 17 de janeiro de 2020. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2020-jan-17/opiniao-quem-responsabilidade-apropriacao-indebita-fiscal. Acesso em: 20 jan. 2020.

TORRES, Heleno Taveira. Tributo precisa respeitar valores constitucionais. ConJur- Consultor Jurídico, 27 de março de 2013. Disponível em: https://www.cpnjur.com.br/2013-mar-27/consultor-tributario-tributo-respeitar-valores-constitucionais?imprimir=1. Acesso em: 31 jan. 2020.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2Ed. Porto Alegre: Bookman. 2001.

ZENVIA. Os 7 principais motivos para a inadimplência e como evitá-los. 2019. Disponível em: https://www.zenvia.com/blog/os-7-principais-motivos-da-inadimplencia-e-como-evita-los. Acesso: 30 mar. 2020.

Publicado
2020-06-28
Como Citar
PINHEIRO, J.; AGUIAR, D. Inadimplência fiscal e a apropriação indébita tributária no RHC 163.334/SC. Revista de Direito da Faculdade Guanambi, v. 7, n. 01, p. e287, 28 jun. 2020.
Seção
Artigos