AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE COLISNESTERASE PLASMÁTICA EM PEQUENOS PRODUTORES DE TOMATE DA REGIÃO DE PINDAÍ-BAHIA

Robenildo Roney Castro Ciriáco

Resumo


A exposição humana aos agrotóxicos tem se tornado um grande problema de saúde pública, prindpalmente nos paises desenvolvidos,
tanto pela ftequênda do uso, como pela diversidade de substândas existentes. Objetivou-se com este estudo avaliar a atividade da enzima
colinesterase plasmática nos pequenos produtores de tomate da região de Pindaí-BA expostos aos agrotóxicos, através de um estudo quantitativo,
descririvo e transversal, abrangendo uma amostra de 44 pequenos produtores de tomate, utilizando a dosagem da colinesterase plasmática e
aplicação de questionários. Houve valores normais da colinesterase plasmática em todos os produtores que partidparam do estudo, entretanto
certificou-se a falta de conhedmento de muitos agricultores em relação a normas e regras referentes ao uso correto de agrotóxicos. Neste sentido,
faz-se necessário uma investigação mais vasta, na tentativa de monitorar a condição de saúde dos produtores que estão expostos aos agrotóxicos na
agricultura.


Referências


MARQUES, C.R.G.; NEVES, P.M.O.J.; VENTIJRA, M.U.

Diagnóstico do conhecimento de informações básicas para o

uso de agrotóxicos por produtores de hortaliças da Região de

Londrina. Semina.: Ciências Agrárias. v.31,n.3,p.547-556, 2010.

Ministério do Trabalho. Portaria n.0 24/ GM, de 29 de dezembro

de 1994. NR 7, Norma Regulamentadora-? (1994) Programa de

controle médico de saúde ocupacional. Diário Oficial da União,

Poder Executivo. Brasília, DF, 30 dez. 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.