FATORES ASSOCIADOS A NÃO ADESÃO AO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES MELLITUS

Mirelly Dayara da Silva Malheiro

Resumo


A Hipertensão Arterial Sistêmica e o Diabetes Mellitus constituem um gtave problema de saúde pública, uma vez que são consideradas
como principais fatores de risco para as complicações agudas e crônicas e tem como principal agravante à baixa adesão ou mesmo a não adesão dos
indivíduos ao regime terapêutico. Nesse contexto, o presente estudo teve como objetivo identificar os principais fatores relacionados a não adesão
ao tratamento da Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus descritos na literatura. O estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica,
abrangendo publicações no período de 2005 a 2015 e que possuam como descritores: Acesso aos Serviços de Saúde, Acolhimento, Complicações
da Diabetes, Diabetes Mellitus, Doenças Crônicas, Hipertensão Arterial, Hábitos Alimentares, Qualidade de Vida, Tratamento e Terapêutica. Entre
os fatores mais citados na literatura que podem interferir na adesão ao tratamento dessas doenças, estão os socioeconômicos e culturais, o contexto
familiar, o autocuidado, as orientações e prescrições dos pro fissionais de saúde, bem como as mudanças no estilo de vida. Dentre estes fatores
principais, pôde o bservar que o regime terapêutico, seja este medicamentoso ou não, foi o mais descrito na literatura. Diante do panorama
apresentado, evidencia-se a necessidade de propor ações que venham mudar ou reformular o regime terapêutico, uma vez que este tem apresentado
relação direta com a baixa adesão ao tratamento, e contribuindo assim para o aumento da morbimortalidade, realização de consultas de emergências
e internações hospitalares, redução na qualidade de vida dos indivíduos e maiores custos para a saúde pública.


Referências


PAULA, P.A. B. et al. O uso do medicamento na percepção do

usuário do Programa Hiperdia. Revista Ciência e Saúde Coletiva,

Rio de Janeiro, v.16, n.5, maio. 2011.

SANTA HELENA, E.T.; NEJ.ffiS, M.I. B; ELUF-NETO, J.

Avaliação da assistência a pessoas com hipertensão arterial em

Unidades de Estratégia Saúde da Família. Revista Saúde e

Sociedade, São Paulo, v.19, n.3,julho/ setembro. 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.